9º BPM - Araguatins

Histórico da criação da Unidade 9º BPM

O 9º Batalhão da Polícia Militar - Batalhão Tocantins-Araguaia (BPM), sediado na cidade de Araguatins (TO) é uma Unidade Operacional da PMTO, pertencente ao Comando do Policiamento do Interior (CPI). Foi criado em 07 de fevereiro de 1991 recebendo naquela oportunidade a denominação de 6º Batalhão da Polícia Militar (6º BPM) – Batalhão Coronel Carlos Costa.

Em 19 de outubro de 1992, foi passada à condição de Companhia Independente, através do Decreto Estadual nº 6.383 datado de 19/10/1992, recebendo, portanto, uma nova denominação: 4ª CIPM – Companhia Independente da Polícia Militar (Coronel Carlos Costa).

Por meio do Decreto Estadual nº 5.471 de 26 de julho de 2016 e republicado em 12/08/2016, a Companhia retorna novamente a condição de Batalhão, 9º Batalhão da Polícia Militar do Estado do Tocantins, Batalhão Tocantins-Araguaia, o "Guardião do Bico".

Antes da criação do Estado do Tocantins e do 9º BPM, a região denominada “Bico do Papagaio” era policiada pela então 3ª Companhia Destacada do 3º Batalhão da Polícia Militar do Estado de Goiás (hoje, 2º BPM) sediado na cidade de Araguaína. Com a criação do Estado do Tocantins, posteriormente a região se beneficiou com a implantação dessas Unidades da PMTO as quais veio ao encontro das necessidades existentes e aos anseios da população do Bico do Papagaio.

Vale ressaltar que, os anos anteriores ao surgimento da Unidade na cidade de Araguatins foram marcados por acontecimentos que tiveram repercussão negativa em nível nacional, fazendo com que o “Bico do Papagaio” fosse visto como uma região violenta. Diversos eventos críticos contribuíram para isso. A morte do padre Josimo Morais Tavares, pároco da cidade de São Sebastião do Tocantins, principal interlocutor dos posseiros na região, ocorrido em abril de 1986, na cidade de Imperatriz/MA, foi um deles.