Banda de Música da PMTO

Histórico

 A Banda de Música da Policia Militar do Estado do Tocantins foi criada em 1989, pelo primeiro Comandante Geral da PM-TO, coronel QOPM Oswaldo Mota. Por não ter músicos suficientes no Tocantins para a formação de uma Banda, o comandante enviou à região Nordeste do Brasil, o 3º SGT QPEPM Manoel Conceição Pereira de Abreu, oriundo do estado de Goiás, e o Capitão QOPM Antonio de Jesus Araújo Tavares, com o propósito de selecionar músicos para a implantação da Banda de Música da PMTO.

 Pertencente ao QCG, e na condição de adida à 3ª CIPM - 3ª Companhia Independente da Policia Militar, inicialmente a Banda de Música era instalada na sede da Companhia, que hoje é o 7º BPM - Batalhão da Polícia Militar, situado na cidade de Guaraí – TO, a cerca de 100 km da capital provisória Miracema do Tocantins – TO e a 180 km de Palmas – TO.

 No ano seguinte, em 10 de Janeiro de 1990 a Banda de Música foi dividida em três frações: de  Gurupi com 30 integrantes, Araguaina também com 30, e Guarai com 36 músicos. Em 18 de outubro de 1992 esta Banda foi transferida para Palmas, sob o comando do 2º Sargento QPEPM Antonio da Cruz, o qual atuou como mestre até 1997. Com o passar dos anos as frações foram mantidas em Palmas, Gurupi e Araguaina e acrescentada a Banda da 1ª CIPM – Companhia Independente da Polícia Militar, na cidade de Arraias-TO.

 Efetivo

 Tem-se como data comemorativa de criação da Banda de Música da Polícia Militar do Tocantins, o dia 22 de fevereiro de 1989, data em que se deu a inclusão dos seus primeiros integrantes, sendo inclusive, a primeira turma de soldados incluídos no quadro QPEPM-TO – Quadro de Praças Especialistas da Polícia Militar.

 Os primeiros músicos da PM no Tocantins vieram dos estados do Piauí e Ceará, logo depois do Pernambuco e Maranhão, perfazendo um total de 96 músicos, dentre eles, o 2º Tenente Antonio Mendes dos Santos, da Polícia Militar do Estado do Piauí, o qual conseguiu ingressar na PMTO e tornar-se o primeiro Mestre da Banda de Música, tendo como Contra-Mestre, o 3º Sargento Manoel Conceição Pereira de Abreu, que assumiu logo após o 2º tenente Santos se aposentar.

 Em 21 de junho de 1994 houve mais um aumento no efetivo geral do quadro do QPEPM-TO, com o ingresso de 18 policiais militares músicos concursados, sendo esta a primeira turma de policiais músicos a se formarem dentro do respectivo quadro, com o curso de especialização  QPEPM-TO.   O curso foi realizado na 1ª CIPM na cidade de Arraias-TO, entre o período de 21 de junho e 17 de dezembro de 94. Na época o comandante da 1ª CIPM era o Capitão QOPM Edvan, e o maestro era 2º sargento PM Souza, que com suas habilidades musicais este maestro conseguiu reunir um grupo de 18 músicos, os quais permaneceram na Corporação. Uma parte deste novo efetivo foi transferida para Palmas-TO, e os demais permaneceram em Arraias-TO.  

 Passados 10 anos após o aumento no efetivo, a banda teve em 18 de janeiro de 2005 a inclusão de 28 músicos aprovados no último concurso realizado pela Policia Militar, os quais foram distribuídos para as bandas de Palmas, Araguaina, Gurupi, e Arraias-TO. Com isto, o efetivo da   Banda de Música em todo o Estado passou a ter 124 policiais, sendo em Palmas (54),  Araguaína (27), Gurupi (26) Arraias (17).  

 Ascensão

 Na luta por uma sociedade mais justa e menos violenta, esses músicos estão constantemente fazendo cursos de canto, maestro, manutenção e outros, sem prejuízo algum da escala de serviço. Após anos de luta pela ascensão no quadro de músico da Polícia Militar, o sonho desses militares foi realizado em 21 de abril de 2011, quando houve a promoção em caráter excepcional, de 13 policiais -- ao posto de 1º tenente músico no Quadro de Oficiais Especialistas (QOE), de 80 na graduação de subtenente e um a cabo, no Quadro de Praças Especialistas (QPE), integrantes das quatro Bandas de Música da PM em todo o Estado.

 Voluntários de trabalho social

 Os componentes da banda de música também desenvolvem trabalho social em vários municípios do Estado. A primeira cidade a ter uma banda municipal com apoio da PM foi Miracema-TO, Comandada pelo  Major Oscalino, 3º sargento Monteiro e  soldado Barreira. Em seguida Pedro Afonso-TO ( 3º sgt Viana),   Dianópoles-TO (1º sgt Sérgio), Natividade (1º sgt Eduardo) e Arraias (1º sgt Barbosa), Gurupi (1º Sgt PM Alexandre), Jaú do Tocantins  (Subtenente Rodrigues pertencente a Bando de Gurupi-To)

 Em Palmas, o corneteiro, subtenente Evaldo Santos Silva, está desenvolvendo desde maio de 2011, o Projeto de Percussão e Rítimos da Fanfarra de Corneteiros, na Escola Municipal Rural Luiz Nunes, no distrito de Buritirana, município de Palmas.

 Participam do projeto, cerca de 30 alunos na faixa etária entre 12 e 16 anos, residentes em assentamentos na zona rural da região de Taquaruçu. O projeto é desenvolvido em parceira com a Prefeitura Municipal de Palmas, que fornece os instrumentos musicais e a manutenção. As instruções são desenvolvidas pelo subtenente Evaldo, às terças-feiras a partir das 8h. Atualmente, os alunos recebem aulas de percussão, ritmos e teoria musical, mas o subtenente Evaldo pretende implantar futuramente a capoeira.

 O trabalho do subtenente Evaldo é voluntário e atende à política do Comando Geral de ampliar a Banda de Música, disponibilizando militares especialistas para o trabalho de incentivo à cultura, por meio da realização de atividades sociais para a comunidade estudantil.

 Palmas (QCG)

 A Banda de música do QCG é composta por 46 músicos, que desenvolvem suas atividades sob o comando do mestre tenente Edson Monteiro da Silva, levando a boa música e vibração às pessoas, bem como o lado cultural e humano do Policial Militar. Ao longo de sua história esta Banda desempenhou diversas atividades, tanto na área musical, como nas áreas operacionais e administrativas da PM-TO. Em 1999, por falta de instrumentos musicais, ela teve suas atividades paralisadas e foi novamente transferida para o 1º BPM, e 3º CIA em Taquaralto (hoje 6º BPM), para trabalhar na área operacional.

 Suas atividades musicais só foram retomadas no QCG em março de 2002. Durante o tempo em que foi empregada no 1º BPM seus componentes tiveram a oportunidade de pertencer a primeira turma do estado a realizar o curso de Controle de Distúrbio Civil (CDC), também conhecido como pelotão de Choque, ministrado pelo Capitão PM Ribamar.  

 Durante o período natalino, a Banda de Música realiza a “Tocata Natalina; uma programação especial de músicas que é levada a funcionários de repartições públicas, privadas e escolas estaduais e municipais, da capital e do interior do estado.

  A Banda de Música de Palmas tem ganhado grande prestigio ao longo desses anos de muita dedicação, com seu repertório atualizado e variações musicais. Atualmente é solicitada para fazer apresentações em vários eventos do Estado, realiza Tocatas (apresentações) em eventos municipais e estaduais, tendo como foco repartições publicas e privadas, em datas comemorativas, eventos locais e também em cidades circunvizinhas, além de atender com profissionalismo as brilhantes apresentações por várias solicitações dos governos municipais e do Estado.

  “Atualmente esta Banda atende a toda região onde é solicitada, demonstrando o  compromisso com a sociedade. A trajetória da Banda é marcada por grandes conquistas, inclusive, de espaço junto à sociedade tocantinense, pelo seu alto prestígio. São realizadas diversas funções, com respeito adquirido por esses valorosos guerreiros ímpar, que têm feito um trabalho árduo, sobre sol forte e chuva e muitas vezes intenso frio, sem nunca desistir. Além disso, ainda contribuiu para este sucesso o trabalho que os mais talentosos homens e mulheres componentes deste efetivo de “54” onde somos chamados, a desenvolver para a sociedade sem diferencia de cor, raça, e religião. Aqui estamos com os braços abertos, diretamente com as nossas crianças e adolescentes”, comenta o maestro, tenente Monteiro.

 Futuramente esta Banda tem como objetivo dar aula de música para os alunos das escolas Municipais e estaduais.

 Arraias (1ª CIPM)

 A Banda de Música Santa Cecília, da cidade de Arraias foi criada em 9 de junho de 1993, após a formação da primeira turma de soldados músicos da 1ª CIPM, composta por 17 integrantes. Atualmente ela atende toda a região sudeste e norte goiano. Sua trajetória é marcada por grandes conquistas, inclusive de espaço junto à sociedade goiana e tocantinense pelo seu alto prestígio.

 Esta Banda realiza tocatas (apresentações) em datas festivas e comemorativas, em eventos de órgãos públicos e outros locais em cidades da área da OPM – Organização Policial Militar, também em cidades circunvizinhas, além de cidades atendidas com apresentações por solicitação dos governos municipais no Estado de Goiás; aulas de música para os alunos dos Pioneiros Mirins e escolas de Arraias, com treinamento de fanfarra para desfile de sete de setembro.

 Diversos projetos são desenvolvidos por voluntários componentes de Bandas da PM, os quais ensinam música em escolas privadas e da rede pública estadual e municipal, principalmente, demonstrando a responsabilidade e o papel social do Músico Policial Militar para este século XXI. O Comando desta unidade (1ª CIPM) tem esta Banda com seus respectivos músicos em seu mais alto conceito e não mede esforços para que suas necessidades laborais sejam atendidas.

 “O respeito adquirido por esses valorosos guerreiros é ímpar, mas o trabalho foi árduo, sob sol forte e chuva e muitas vezes intenso frio, sem nunca desistir. Além disso, ainda contribuiu para este sucesso o trabalho que os mais talentosos homens componentes desta “bandinha” como carinhosamente é chamada, desenvolve junto à sociedade e diretamente com as nossas crianças e adolescentes”, comenta o comandante daquela Unidade.

 Araguaína (2º BPM)

 Após ser criada em 21 de dezembro de 1989, a Banda de Música do 2º BPM recebeu no dia no dia 4 de janeiro de 90, um efetivo de 25 músicos do QCG que estavam adidos a 2ª CIA em Guaraí, hoje 7º BPM. À frente da Banda estava o 3º SGT José Onildo Barbosa.  Com a aposentadoria do Capitão José Onildo, assumiu a Banda o Subtenente Gilmar Barreira da Silva, que posteriormente passou para o 1º TEN QOE Ivan Maciel de Araújo e atualmente  tem como maestro o 1º TEN QOE Marcos Antônio do Vale Ferreira.  

 Com a realização do concurso em 2004 quatro soldados foram transferidos para a Banda do 2º BPM, Mas por necessidade do serviço, tempo depois, alguns dos soldados de Araguaína foram novamente transferidos, fazendo com que a Banda do 2° BPM tomasse nova formação, estando atualmente com 25 músicos, sendo um corneteiro e dois músicos á disposição.

 O Corpo Musical do 2° Batalhão desde seu início foi utilizado como instrumento de integração social e facilitador ao acesso às instituições formadoras de opinião atuando nas entidades de classes, conselhos comunitários, estabelecimentos de ensino, entre outros desse gênero na cidade de Araguaína, com a  comunidade local e toda a região Norte do Estado do Tocantins participando em momentos cívicos, alvoradas, retretas, solenidades, aniversários das cidades dentre outras, além das atividades de rotina do batalhão. Além das atividades mencionadas, alguns músicos atuam sempre que necessário junto à Capelania Católica e Evangélica, e os Subtenentes Dimas e Marivaldo atuam em projeto de musicoterapia no Hospital Regional de Araguaína.

 Gurupi (4º BPM)

 Sob a regência do maestro 1º TEN QOEPM Cruz Sousa, a Banda de Música do 4º BPM conta com 25 componentes. Em suas diversas apresentações a Banda engrandece as comemorações realizadas na Unidade Policial Militar e em eventos da cidade.

 A Banda também desenvolve em Gurupi os projetos Natal de Luz; Música para todos e Formação de bandas e fanfarras escolares.